Veterinária » Pulgas: Ciclo, prevenção e combate

Hoje irei abordar um pouco sobre infestações de pulgas, como também seu ciclo, prevenção e combate.

Primeiramente devo apresentar  a vcs a Ctenocephalides felis,  nome científico da pulga de cães e gatos. Devemos saber que elas, se reproduzem muito rapidamente e para combatê-las precisamos entender um pouco mais sobre seu ciclo de vida.

As pulgas são insetos onde na primavera e verão se reproduzem muito mais rapidamente e onde temos maiores problemas com estes parasitos.  Por isto este mês escolhi falar sobre Pulgas.

As fêmeas depositam em torno de 50 ovos por dia, durante um período de 21 dias. Esses ovos são lisos e escorregadios e caem do corpo dos cães, principalmente quando estes se coçam. Os ovos no ambiente eclodem num período de até 10 dias em dependência da temperatura e umidade ambientais. Estes se aprofundam nos carpetes, cobertores e frestas de pisos, onde se alimentam de restos orgânicos e fezes de pulgas adultas. Em 5 a 11 dias formam um casulo dentro do qual ocorre a formação da pupa.
A 27°C e 80% de umidade ambiental as pupas podem se transformar em pulgas adultas em apenas 5 dias. Porém, tal fato só ocorre se houver animais ou pessoas no ambiente; caso contrário, as pulgas podem permanecer no casulo por até 140 dias. Uma pulga adulta pode depositar 2000 ovos durante toda sua vida.

Normalmente, o ciclo de vida se completa em 3 a 4 semanas e as pulgas vivem no animal por mais de 100 dias. A partir do quarto dia se alimentando de sangue do animal, começa a colocar seus ovos. Se não interrompermos o ciclo, a infestação no animal torna-se extremamente incômoda e maléfica a sua saúde.

Na maioria dos animais a presença das pulgas causa desconfortos como coceiras, o que  em animais alérgicos podemos ter o desenvolvimento da Dermatite alérgica a picada de pulgas. Estas coceiras podem  gerar irritabilidade até mesmo queda acentuada de pelos, pode-se também  ocasionar perda de apetite, anemia e feridas. A pulga também transmite um verme chamado  Dipylidium caninum uma tênia.

Quando estes animais se coçam e geram feridas estas pode gerar transtornos ainda piores, pois feridas abertas atraem moscas que podem depositar nestes ferimentos as larvas e termos o que chamamos de miíase, onde milhares de larvas se alimentam de tecidos mortos destruindo onde estiverem situadas.

Portanto a melhor maneira de eliminar este parasita seria por meio de produtos de ação residual longa onde não saem em banhos ou quando animal toma chuvas, e que tenham uma durabilidade de mínimo 30 dias para infestações, portanto xampu se tornam menos eficazes por só matarem as pulgas 24 horas após o banho e os outros 6 dias seu animal de estimação ficará desprotegido, considerando um cão ou gato que toma 1 banho por semana (sendo que mais vezes pode-se gerar problemas na pele dos cães e gatos), o uso dos xampus se torna ineficaz. Já o uso de coleiras também deve ser feito com muita cautela, pois se ingerirem acidentalmente estas coleiras seu animalzinho pode se intoxicar e até mesmo morrer.

A limpeza do ambiente onde seu animal de estimação vive também ajuda muito, mas só isso não resolve o problema, o ideal é procurar a ajuda de um profissional da área, o Médico Veterinário, para que este o oriente da melhor forma possível a respeito destes produtos de ação residual longa, sem intoxicações desnecessárias e assim cuidando com mais segurança e tranquilidade de seu animal de estimação.

Dra. Daniele Ferreira Milione
Médica Veterinária
Graduada U.F.Rural.R.J.(2005)
Pós Graduada pelo Quallitas : (2009 em Clínica e Cirurgia de Pequenos Animais)
Univiçosa (2013 em Cirurgia de Pequenos Animais)
Contato: (32) 98815 3142
E mail: danielemilione@Yahoo.com.br

 

 

Comentários neste artigo

 

Portal Oclick. De bem com a Vida!
Todos os direitos reservados.
Acesso Rápido:
iSoluçõesWEB